METODOLOGIA, QUADROS E MAPAS

Os edifícios escolares públicos possuem regulamentação específica para sua edificação. A análise histórica das leis, decretos e regulamentos elaborados no Paraná, entre 1853 e 1955, revela a evolução das regras arquitetônicas, das normatizações construtivas e das imposições higienistas que, associadas às propostas pedagógicas, conformam o caráter e a tipologia do edifício escolar.

​O levantamento inicial baseado em fontes primárias principais, como as mensagens e os relatórios de governo, os projetos arquitetônicos e o cadastro da Coordenadoria do Patrimônio do Estado, registram a construção de 600 edifícios no período. No site estão disponibilizados mais de 200 exemplares urbanos e rurais. Os edifícios destinados ao ensino infantil, primário, secundário, normal, profissional, superior e rural encontram-se agrupados de acordo com a cronologia historiográfica da educação e da arquitetura escolar no Brasil: 1- segunda metade do século XIX, 2- Primeira República, 3- Era Vargas, 4- segunda metade da década de 1940 e 5- primeira metade da década de 1950. Os itens empregados na elaboração da análise do material pesquisado encontram-se nos quadros e mapas a seguir.

Mapas e Quadros

​Os primeiros cinco mapas mostram a localização das escolas urbanas projetadas no Paraná nos períodos relacionados. O sexto contém a totalidade dos exemplares analisados entre 1853 e 1960. O sétimo apresenta as escolas de trabalhadores rurais construídas entre 1930 e 1960.