Skip to content

Edifícios Públicos de Curitiba​

Centro Cívico de Curitiba

1943

A proposta do Centro Cívico de Curitiba foi elaborada, entre 1941 e 1943, pelo urbanista francês Alfred Agache, consistindo em um conjunto de edifícios administrativos estaduais (Palácio do Governo e respectivas secretarias, Assembleia Legislativa e tribunais de Justiça e de Contas) situados em torno de uma esplanada e ligados ao centro da cidade por um eixo monumental, Avenida Candido de Abreu.

Proposta para o Centro Cívico em Curitiba

Figura 1: Proposta para o Centro Cívico em Curitiba: Perspectiva do conjunto e Implantação – 1943.
Fonte: DIRETÓRIO ACADEMICO DE ENGENHARIA DO PARANÁ. Revista Técnica. Curitiba: Diretório Acadêmico de Engenharia do Paraná, nº 8, Tomo II, janeiro-março de 1945. (p. 59) / Base Digital: SECRETARIA ESTADUAL DE OBRAS PÚBLICAS (SEOP). Centro Cívico do Paraná – implantação Plano Agache / 1943. Curitiba, 2002. Planta de implantação apresentada em uma prancha. Projeto Arquitetônico em base digital. Acervo: Secretaria de Estado de Obras Públicas.

O Centro Cívico não foi executado naquele momento. Somente na década seguinte a ideia principal foi retomada – no mesmo local escolhido, porém com alterações no projeto urbanístico e arquitetônico.

1953

Impulsionado por uma boa fase econômica, Bento Munhoz da Rocha Netto, governador do Estado no período de 30 de janeiro de 1951 a 3 de abril de 1955, propôs um evento alusivo ao Centenário da Emancipação Política do Paraná, para o qual uma série de obras públicas seria executada.
A praça do projeto original do Centro Cívico tem a forma de um quadrilátero, com uma área de 110.000 m². Situa-se em terreno elevado, a 1.770 m da Praça Tiradentes, ligando-se a ela pela larga Avenida Candido de Abreu. Foi concebida como uma grande esplanada circundada por um jogo de volumes geométricos distintos e afastados entre si, que obedecem a uma composição cuidadosa e setorização precisa: em frente à praça (atual Nossa Senhora da Salete) e à Avenida Candido de Abreu está o Palácio Iguaçu; à direita, o conjunto legislativo, o edifício das Secretarias e a Recebedoria e Pagadoria; e à esquerda, o judiciário. Seguindo as orientações da arquitetura modernista, a circulação de pedestres e veículos foi separada, possibilitando com a implantação de volumes soltos uma boa visibilidade do conjunto e acentuando sua monumentalidade. A imponência do edifício público modernista é mantida, impondo, por meio desta característica, unidade ao conjunto.

Foto montagem da maquete do Centro Cívico de Curitiba - 1953

Figura 2: Foto montagem da maquete do Centro Cívico de Curitiba – 1953.
Fonte: ÁLBUM DO NATAL do Centenário 1853-1953 da Revista A Divulgação. [S.l.]: Editor Arnald F. Velloso, 1953.

 

Centro Cívico de Curitiba - projeto de 1953

Figura 3: Centro Cívico de Curitiba – projeto de 1953.
Fonte: MUELLER, Oscar. Centro Cívico de Curitiba. Um espaço identitário. Porto Alegre, 2006. 210 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura). Programa de Pós-Graduação em Arquitetura (PROPAR) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (p. 65) / Base Digital: SECRETARIA DE ESTADO DE OBRAS PÚBLICAS (SEOP). Centro Cívico do Paraná – implantação projeto David Xavier Azambuja / 1953. Curitiba, 2002. Planta de implantação apresentada em uma prancha. Projeto Arquitetônico em base digital. Acervo: Secretaria de Estado de Obras Públicas.

 

Maquete do Centro Cívico de Curitiba - 1953

Figura 4: Maquete do Centro Cívico de Curitiba – 1953.
Fonte: PARANÁ. 1953. Publicação Oficial do Centro Cívico de Curitiba. Curitiba: 1953. (p. 2)

 

Construção do Palácio Iguaçu no Centro Cívico, em Curitiba - década de 1950

Foto 1: Construção do Palácio Iguaçu no Centro Cívico, em Curitiba – década de 1950.
Acervo: Museu da Imagem e do Som.

 

Construção do Centro Cívico, em Curitiba - década de 1950

Foto 2: Construção do Centro Cívico, em Curitiba – década de 1950. À esquerda, o Palácio da Justiça, projetado para as Secretarias de Estado, e à direita, a Avenida Candido de Abreu.
Acervo: Instituto Histórico e Geográfico do Paraná.

2011

O Centro Cívico foi construído parcialmente e seu projeto arquitetônico, alterado. O prazo exíguo, os problemas técnicos e construtivos resultantes de erros de sondagens, de projetos e de cálculos estruturais e, sobretudo, a grande geada do inverno de 1953 foram alguns dos problemas que inviabilizaram sua conclusão. Nos festejos do Centenário da Emancipação Política do Paraná, em 19 de dezembro de 1953, somente a Praça 19 de Dezembro foi inaugurada. No ano seguinte ficaram prontos o Palácio Iguaçu, o Pequeno Auditório do Teatro Guaíra e a Biblioteca Pública.

A Avenida Candido de Abreu cortou a esplanada, projetada para uso exclusivo de pedestres. No conjunto do Palácio Iguaçu, a Residência Oficial do Governador, apesar de a estrutura ter sido iniciada, foi demolida em 1966.

Alguns edifícios foram incorporados ao Centro Cívico: a Prefeitura Municipal de Curitiba (1960, projeto de Rubens Meister); o Tribunal de Contas do Estado (1967, de Roberto Luiz Gandolfi e José Sanchotene); os Edifícios das Secretarias (1977, de Luiz Forte Netto, Orlando Busarello e Dilva Slomp Busarello) e o Edifício Presidente Castelo Branco (1971, de Oscar Niemeyer).

Centro Cívico de Curitiba - implantação em 2000

Figura 5: Centro Cívico de Curitiba – implantação em 2000.
Base Digital: SECRETARIA ESTADUAL DE OBRAS PÚBLICAS (SEOP). Centro Cívico do Paraná – implantação em 2000. Curitiba, 2002. Planta de implantação apresentada em uma prancha. Projeto Arquitetônico em base digital. Acervo: Secretaria de Estado de Obras Públicas.

 

Plenário e Anexo da Assembleia Legislativa, Centro Cívico de Curitiba - 2010

Foto 5: Plenário e Anexo da Assembleia Legislativa, Centro Cívico de Curitiba – 2010.
Fotografia: Elizabeth Amorim de Castro.

O edifício da Secretaria da Assembleia Legislativa foi concluído na década de 1960; o Plenário teve sua obra paralisada e somente foi concluída em 1967, com projeto do arquiteto Edson Klotz; e o Edifício das Comissões não chegou a ser iniciado. Em 1976, o Anexo da Assembleia Legislativa foi inaugurado, projeto dos arquitetos Joel Ramalho Jr., Leonardo Oba e Guilherme Zamoner Neto.

Tribunal do Júri, Centro Cívico de Curitiba - 2010

Foto 6: Tribunal do Júri, Centro Cívico de Curitiba – 2010.
Fotografia: Elizabeth Amorim de Castro.

O Tribunal do Júri foi executado e o Eleitoral não saiu do papel. As fundações do Palácio da Justiça foram feitas, em seguida a obra foi paralisada e retomada como Fórum, momento em que foi erguida sua estrutura em concreto armado. Ocorreu nova interrupção e somente no início dos anos 2000 a obra foi reiniciada, alterando-se seu destino. Em dezembro de 2006 foi inaugurado o Palácio das Araucárias, que abriga algumas secretarias de governo.

Estrutura de concreto armado para o Fórum, antigo Palácio da Justiça, Centro Cívico de Curitiba - 2004

Foto 7: Estrutura de concreto armado para o Fórum, antigo Palácio da Justiça, Centro Cívico de Curitiba – 2004.
Acervo: Secretaria de Estado da Comunicação Social.

 

Palácio das Araucárias, Centro Cívico de Curitiba - 2010

Foto 8: Palácio das Araucárias, Centro Cívico de Curitiba – 2010.
Fotografia: Elizabeth Amorim de Castro.

 

Palácio da Justiça, Centro Cívico de Curitiba - 2010

Foto 9: Palácio da Justiça, Centro Cívico de Curitiba – 2010.
Fotografia: Elizabeth Amorim de Castro.

O prédio para as Secretarias de Estado foi destinado para o Palácio da Justiça e, por problemas estruturais, teve sua altura reduzida para 12 pavimentos (Foto 9) e a Pagadoria e Recebedoria não foi construída. O conjunto do judiciário, dessa forma, perdeu a concentração e a setorização do projeto inicial, ficando o Tribunal do Júri e o Palácio da Justiça em lados opostos da Praça Nossa Senhora da Salete.

Prefeitura Municipal de Curitiba, Centro Cívico de Curitiba

Foto 10: Prefeitura Municipal de Curitiba, Centro Cívico de Curitiba – sem data.
Acervo: Secretaria de Estado de Obras Públicas.

 

Centro Cívico de Curitiba - década de 2000

Foto 11: Centro Cívico de Curitiba – década de 2000. Em primeiro plano, o Palácio das Araucárias; da esquerda para a direita, o Palácio Iguaçu, o conjunto do Legislativo, o Palácio da Justiça e a Prefeitura de Curitiba.
Acervo: Secretaria de Estado de Obras Públicas.

 

Tribunal de Contas do Estado do Paraná, Centro Cívico de Curitiba - 2011

Foto 12: Tribunal de Contas do Estado do Paraná, Centro Cívico de Curitiba – 2011.
Fotografia: Elizabeth Amorim de Castro.

 

Edifícios das Secretarias, Centro Cívico de Curitiba - 2011

Foto 13: Edifícios das Secretarias, Centro Cívico de Curitiba – 2011.
Fotografia: Elizabeth Amorim de Castro.

 

Antigo Edifício Presidente Castelo Branco, atual Museu Oscar Niemeyer, Centro Cívico de Curitiba - 2011

Foto 14: Antigo Edifício Presidente Castelo Branco, atual Museu Oscar Niemeyer, Centro Cívico de Curitiba – 2011.
Fotografia: Elizabeth Amorim de Castro.

Scroll To Top